Detesto que me roubem a solidão sem me dar em troca verdadeiramente companhia. (Friedrich Nietzsche).

domingo, 30 de setembro de 2012





Desculpem a ausência. Espero voltar em breve.

Um beijo a todos.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Queria saber por que


O que me falta agora é um campo florido, para eu sentir a primavera, recém chegada na estação...
Me falta um lago cristalino e morno, que me molhe os pés enquanto respiro fundo, e me acalmo, olhos fechados, sol no rosto, tentar entender por que.
Me falta um distanciamento, um necessário distanciamento.
Estou ficando cansada. Me contentaria um banco de praça, ou de jardim, onde pensar se devo parar.

Saibam os que estiverem lendo isto, que alguém aqui, da blogosfera, tem por mim um desprezo estranho,  um desprezo que odeia o que sou, o que faço, o que escrevo, o que gosto, quem gosta do que eu gosto, o que recebo aqui. Um ódio que me quer longe, que me quer só.
Antes só me desprezasse, mas desprezo não é o bastante, tal ódio não se contenta, fala de mim, fala deste meu espaço, fala o que não é, o que nunca foi, o que nunca será.  O que não fala é  toda a verdade sobre si.

Inverdades, distorções, egoísmo, egocentrismo, maldade, maledicência, e a tudo tem quem dê ouvidos, os que acreditam até em Papai Noel.  E há quem aplaude, quem acha tudo muito engraçado, quem concorda com tudo, ou porque não é consigo então dane-se, ou por falta de personalidade, ou por algum tipo de interesse,  por covardia, ou porque é igual. É isso, falei!

Estou cansada. Quero a beira de um lago cristalino e morno, um banco de praça ou de jardim...















sábado, 22 de setembro de 2012

O Beijo da Mulher Aranha...

Gilberto Cinema

Esta semana li um post do parceiro de blogosfera, Gilberto Carlos -  Gilberto Cinemaque me deixou estarrecida. Ele acaba de ser diagnosticado com uma doença rara chamada Doença de Krabbe, um distúrbio hereditário caracterizado por uma deficiência da enzima beta-galactosidase galactocerebrosídeo que resulta na destruição da mielina (um material adiposo que rodeia diversos nervos). Para a cura o Gilberto necessita de um transplante de medula.

Claro, o Gilberto  é um apaixonado por cinema, mas percebo que ele é também um apaixonado pela vida, pelas pessoas, aquele que vê sempre o lado positivo das coisas, o que não é o meu caso, e creio não ser o caso de quase ninguém mais nestes tempos, gente otimista e de coração puro está em vias de extinção, pela realidade do mundo, que, a meu ver, necessita urgente de outra Arca, que pode estar sendo construída, e enquanto isso, uma pré limpeza já vem ocorrendo, gradativamente, naturalmente, com tantas catástrofes naturais. É o mundo se rebelando contra quem o destrói, é a Natureza fazendo valer sua força e superioridade diante da prepotência, da mesquinhez e da maldade do Homem, é a Humanidade colhendo os frutos de sua desumanidade. O Universo não conspira, ele reage.

Este post, dedicado ao meu parceiro Gilberto, é justamente para dizer a ele, e a todos que estão lendo este texto, que acredito nele, Gilberto, e que  talvez seja  ele um dos que entrarão na Arca.

Vi no filme Jurassic Park, um cientista dizer: a vida encontra um meio.
Gilberto, acredito na sua força de caráter, no seu espírito de luta. Eu, uma pessoa de fé abalável em muitas coisas, tenho uma fé inabalável na sua fé. E minha mensagem para você é essa mesmo: a vida sempre encontra um meio.


Imagem: Banner do blog Gilberto Cinema - Sonia Braga (de quem o Gilberto é muito fã) e Raul Julia. - Cena do filme O Beijo da Mulher Aranha.

Segue o link do post do Gilberto -  http://gilbertocarlos-cinema.blogspot.com.br/2012/09/uma-entrevista-reveladora.html#comment-form





quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Uma página do meu diário.


Nunca tive um diário, no máximo fiz algumas anotações, às vezes faço uns excertos. O mais próximo de um diário seria este blog, que não contém fatos do meu dia a dia, mas minhas divagações, meus pensamentos, e mais anotações. 
O texto abaixo é minha participação nesta blogagem coletiva, e foi publicado no meu outro blog. A blogagem permite textos antigos, não necessariamente extraídos de um diário.


Extraído da Alma
"E se me achar esquisita, respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar". (Clarice Lispector) 


Na  história do mundo, há coisas que definitivamente não se pode comprar, como o sacudir feliz da 
cauda de um cachorro. (Josh Billings). Por isso e por outras coisas, este filme é dedicado  à raça 
canina, sem distinção de classe.  
(Texto de abertura do filme "A dama e o vagabundo" - Disney - 1955) 
" O cão é a única criatura na terra que te ama mais do que a si mesmo" 
(Josh Billings - Pensador - 1818-1885)

Mais uma vez experimento a angústia da perda. Se os olhos são o espelho da alma, 
minha alma está exposta. Quero muito acreditar que existe um lugar para onde os
animais vão quando "morrem". Grafei a palavra morrem entre aspas porque meu 
pequenino anjo de quatro patas se foi, mas não morreu para mim. O que morreu foi
seu corpinho,  fragilizado por um injustificável e terrível mal. Esse querer acreditar 
é o que me faz saber que em mim há força bastante para ter fé, seja no que for. 
Gostaria muito que fosse verdade, gostaria muito que não fosse só um querer 
acreditar, mas uma realidade. 
Ela (também) se foi, mas deixou seu amor comigo, deixou felizes lembranças, deixou 
enorme Saudade...  Admirável criaturinha!... Digna, valente, forte, até em seus
últimos instantes aqui. Tenho muito orgulho dela! Nunca, jamais a esquecerei, assim 
como da primeira, que se foi no último Natal. Hoje sinto mais forte o vazio que elas 
deixaram. 
Não vou tentar conter minha emoção, não vou reprimi-la. Vou respeitá-la, ter paciência 
com ela, deixar que esperneie à vontade e depois se canse e se aquiete. Ah se no coração 
do Homem coubesse todo o amor que cabe no coração de um Cão... Se esse amor fosse 
tão puro, intenso, verdadeiro e tão absoluta e espantosamente incondicional como o 
amor de um Cão... O que não seria de nós, seres humanos ?... Na certa seríamos divinos
viveríamos no Paraíso. O amor de um cão não exige, não maltrata, não magoa; O amor
de um cão aceita e perdoa. A um cão se deve momentos de alegria, de afeto, de ternura, de 
amizade verdadeira, de cumplicidade, de Paz. É disso que o amor é feito. O cão não pensa, 
só sente; O Homem pensa e sente, e é por isso que deveria ser... humano. Assim pensando 
e  sentindo, não permitirei mais que seres, humanos apenas na definição, e a quem não 
devo absolutamente nada, me atinjam!...Sigo com minha utópica esperança de que um 
dia, em algum lugar bom, reencontrarei os que amei e que partiram, que um dia ainda 
seremos uma família, que então terei uma família e que essa sensação de Solidão, enfim, 
terminará.  Enquanto não acontece, continuo a vida, sorrindo, chorando, errando, 
acertando, amando, desamando, tentando, esquecendo, lembrando, lembrando, lembrando...



Sulinha  (1999-2010)



Publicado no blog Vida de Cronópio
Data: quarta feira,31 de agosto de 2011, dois dias após.

domingo, 9 de setembro de 2012

Muito Estranha


"... porque ninguém vai dormir nossos sonhos..."




Gente sonhadora é estranha, 
eu sou sonhadora, logo...

Esse meu silogismo já diz (quase) tudo.
Falo de sonhos... Aqueles sonhos impossíveis, que um dia, por puro capricho, resolvem se realizar. Falo daqueles sonhos que imaginamos possíveis, mas que nunca, nunca se realizam... Como os sonhos de felicidade. Como sonhos de amores infinitos, ou proibidos...
Sonhos que a gente lamenta, por serem apenas sonhos.

E nos meus sonhos, sonho com quem me faça sonhar, na sala, na penumbra, no tapete... até tudo se dissolver no último gole de vinho, e silenciar no desligar da música...

Estranho, eu adoro ser estranha.





sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Missão Impossível

Este não é um post só para mulheres, na verdade, estou  muito curiosa, gostaria muito de saber também o que os homens pensam a respeito do que mostrarei  aqui.
Este post não tem nada a ver com futilidade, jamais eu iria publicar na internet que fui comprar um sapato  simplesmente para dizer que fui comprar um sapato, ou fazer um post só para falar de sapatos da moda. Tenho uma razão para fazer  isso (este post), e a razão disso é exatamente isso: a Razão!

Ontem fui ao shopping para comprar um scarpin  e uma sandália de salto para o verão. Desde o ano passado que tento comprar um bom e velho scarpin nosso de cada dia, e se digo "tento" é porque desde a "moda" passada que só tem coisa esquisita nas lojas. Porém, ao olhar a vitrine, assustei. Fiquei estática, não acreditava no que eu via. Estava pior (e mais impossível) que no ano passado! Impossível comprar um sapato ou sandália normais!
No que as mulheres se transformaram? É eu sei, falo "as mulheres" como se eu não fosse mulher. Mas... será  então que eu é que não sou mulher?


Isto é sapato para pés humanos?



Sapato Feminino Lara Costa 7211769 - Bege

Sapato Feminino Sensuale 66511An - PinkSapato Feminino Sensuale 66511An - Preto

Sapato Feminino Lara Costa 2150292 - Gelo



Sapato Feminino Lara Costa 2100292 - PretoSapato Feminino Lara Costa 2150281 - Marfim
Sandalia Salto Feminina Dumond 4107124 - ColorSandalia Salto Feminina Lara Costa 6981809 - Prata
Alguém consegue mesmo andar com essas coisas?!... Fico imaginando uma mulher descendo uma escada com isso...! E essas plataformas enoooormes,  para "estabilizar" esses saltos de mais de quinze centímetros de altura!!


Mas... o pior ainda estava por vir!...


Sandalia Anabela Feminina Lara Costa 6613093 - Marinho
Sandalia Anabela Feminina Lara Costa 6613151 - Preto
Já viram uma coisa dessas?!  Uma sandália  (ou sei lá o que possa ser isso!) sem salto?!! E dessa altura!!
Eu confesso, não aguentei de curiosidade, pedi para a vendedora me trazer uma "dessas" para eu experimentar. Gente, vocês não têm noção do que é ficar de pé naquilo! Andar com aquilo então  é humanamente impossível! É  horrível! Como não tem salto, a gente se projeta pra frente, se por algum descuido se desequilibrar, cai para trás! Imagino eu, que sou do tipo magrinha, um vento e...  catapluft!!
A sensação é de estar à beira de um precipício na ponta dos pés, e de que vai despencar de lá a qualquer momento e inevitavelmente.



Reparem na panturrilha contraída da criatura... Olha o esforço para se manter equilibrada!
Nem o diabo (que veste Prada) calça  isso! Uma sandália dessa altura sem salto, como pode?! O que acontece com vocês, colegas? Perderam  a noção de limite com seu "feminismo", estão desafiando até  a física?
Não sei quem é mais insano, quem fabrica um troço desses ou quem usa.

Só dá essas bizarrices nas  vitrines de calçados. Nunca imaginei que comprar um simples calçado para o dia-a-dia pudesse se tornar uma missão  tão impossível!

E vocês, homens, o que acham de uma mulher usar esses trecos?  

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Elementar




Quando ele pediu meu número de celular eu até que pensei:  ah... bem que ele poderia ligar mesmo.... Diz a lenda que homem pede o número de telefone pela empolgação do momento.
Não dei o número, dei uma risadinha irônica... tipo: querido, você pensa mesmo que eu sou idiota?...

E não é que ele ligou? Ele conseguiu o número, por outras fontes.

Quando um homem quer uma mulher, ele a encontra.