Detesto que me roubem a solidão sem me dar em troca verdadeiramente companhia. (Friedrich Nietzsche).

sábado, 25 de agosto de 2012

Os sete Pecados Capitais da Leitura



                                                      
A Pandora (Uma Pandora e Sua Caixa) inspirou-se nos sete pecados capitais e criou o meme Os Sete Pecados Capitais da Leitura. E o Christian (Escritos Lisérgicos) me indicou (me apontou o dedo...) para que eu confessasse aqui os meus sete pecados capitais da leitura.

Ok, eu confesso:

                    Ganância: Qual seu livro mais caro? E o mais barato?

O livro mais caro: "Edgar Allan Poe - Ficção Completa, Poesia&Ensaios". O livro já está esgotado há pelo menos três anos até na editora (Aguilar). Eu só encontrei em um sebo virtual. Custou bem caro, só gostando muito mesmo! O mais barato:  "Contos Fantásticos - O Horla e Outras Histórias",  de Guy de Maupassant. Comprei em um sebo também, numa loja física, custou seis reais...


         Ira: Com qual autor(a) você possui uma relação de amor/ódio?

Oscar Wilde. Quando li O Retrato de Dorian Gray eu era ainda muito jovem, não tinha nem maturidade nem conhecimento para entender a profundidade da obra. Aliás, nem sabia da importância do autor, li atraída pelo mistério. Voltei a ler na faculdade. Não é pela sua homossexualidade, de maneira alguma, mas Oscar Wilde me passa uma coisa de homem muito delicado e frágil que me irrita.  E ao mesmo tempo em que sinto essa fragilidade nele (e não gosto, sei lá porque), sinto a presença dele no romance, forte, sempre sinto Oscar Wilde no narrador de Dorian.  
Oscar Wilde teve uma vida curta e com final dramático. Eu o admiro pelo que ele representa na literatura e na dramaturgia, e pela sua história.


Gula: Qual livro você devorou sem vergonha?

Normalmente devoro os livros, mas o que devorei com mais gula foi Operação Cavalo de Troia, de J.J. Benítez. Essa é uma ficção da ficção, um livro ao mesmo tempo fantástico e cientifico. E eu que não gosto de ficção científica, vidrei nessa história. Um astronauta, major da NASA, embarca com outro oficial numa "nave", de volta ao tempo de Jesus.

A parte em que ele encontra Jesus é o ponto chave do livro, o major presencia momentos importantes, como a Santa Ceia e a Crucificação, e Benítez, baseado em estudos de historiadores e cientistas, na pessoa do personagem Jasão (nome usado pelo major na terra de Jesus) descreve uma outra versão da morte de Judas. Sem nenhuma conotação religiosa, o livro descreve passagens como o apedrejamento de Maria Madalena, o julgamento de Jesus e a posição política de Pilatos, e faz muitas referências aos costumes da época. O livro tem muitas notas de rodapé com explicações ultra científicas e detalhadas, como a querer demonstrar que é cientificamente possível viajar no tempo.
Em determinado momento, me vi perdida entre ficção e realidade, tamanha era a coerência e a  lógica de tudo aquilo, é um livro que nos faz repensar a História. Devorei o primeiro livro, li o segundo, comprei o terceiro e não li, e não me interessei em ler os demais, são nove ao todo.

E já que na inquisição, ops..  na pergunta, tem o termo 'sem vergonha', não tive vergonha de devorar um livro de uma escritora das décadas de 1960 e 1970, que foi perseguida pela censura porque sua obra (36 livros publicados, 33 apreendidos) era considerada pornográfica para os padrões da sua época: O Bruxo Espanhol, de Cassandra Rios. Quem já leu Cassandra Rios, sabe do que falo.


Alguém observou  alguma coisa aí entre os dois livros?...

 


Preguiça: Qual livro você tem negligenciado devido à preguiça?

Há anos que negligencio esse livro. O pior: é um livro OBRIGATÓRIO, um desses "livros para se ler antes de morrer": Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa. Por vezes tentei ler, mas acabei ficando praticamente "Nonada".  Claro que é uma obra maravilhosa a história de Riobaldo e Diadorim, com toda aquela profundidade e dramaticidade, neologismos, características do autor e coisa e tal, mas, não sei, Guimarães Rosa me dá uma preguiça... Acho ele um autor chato. As aulas sobre ele me davam sono... Acho que esse meu pecado nem é capital, é MORTAL... Fiz um trabalho sobre os textos O Espelho, de Machado de Assis e O Espelho, de Guimarães Rosa. O espelho do Machado é uma delícia de ler, o do Guimarães é muito chato!


Orgulho: Qual livro você se orgulha de ter lido?

Na verdade são dois (quando peco, peco pra valer, já que vou pecar...): O Egípcio, autor Mika Waltari, escritor finlandês. A história se passa no Egito Antigo e tem romance e vingança como pano de fundo,e tem mumificações, sacrifícios, mitologia, caverna de minotauro, mistérios, suspense, além de abordar a cultura e os costumes daquele povo na Antiguidade. O Egito Antigo me interessa, e aprendi muito lendo esse livro. É um livro que assusta pela quantidade de páginas, são quinhentas páginas, e letras pequenas. Não é por isso que me orgulho de ter lido, é pelo meu real interesse. 
O outro é  O Homem que Calculava, autor: Malba Tahan - escritor árabe, contador de histórias. Um homem peregrina por seu país, através do deserto e entrando em cidades, e sempre se vê envolvido em situações complicadas, e muitas vezes perigosas pra ele. O raciocínio rápido do personagem, sua capacidade de fazer complexos cálculos de cabeça  o salvam das" roubadas" em que ele se envolve. Cada parada é uma história diferente, uma história é engrenada na outra, mas todas independentes. É como os contos das mil e uma noites. Muito interessante mesmo, é uma leitura que prende.


                           

___



Luxúria: Quais atributos você acha mais atraentes em personagens masculinos e femininos?

A descrição física dos personagens masculinos não costuma ser tão minuciosa quanto dos femininos. Mas um homem alto e atraente, de voz forte, sonora, é uma descrição que me encanta. Ou um cavalheiro falido que conserva a pose de rico, o charme e os trejeitos do aristocrata decadente, os solitários e misteriosos, os que elegem uma musa e escrevem poemas, todos esses geralmente personagens da literatura do século dezenove, minha preferida; ou o jeito rude, rústico e calado, mas  passional e ardente,  tudo aliado à inteligência, à força de caráter, ao romantismo e à passionalidade, muitas vezes na figura de um anti herói. Nos femininos, inteligência, determinação, força de caráter, romantismo, tudo isso mais a sensualidade, mas uma sensualidade natural, sem nenhuma apelação, quase ingênua. Não tenho como não citar como exemplos, respectivamente, Mark Darcy de Jane Austen (Orgulho e Preconceito), os anti heróis Heatchcliff, de Emily Bröntre (O Morro dos Ventos Uivantes) e Jay Gatsby, de F. Scott Fitzgerald (O Grande Gatsby), e as maravilhosas mulheres machadianas, com destaque para Capitu, claro!


        




   Inveja: Quais livros você gostaria de ganhar de presente?



O Castelo de Otranto, de Horace Walpole (clássico da literatura gótica), O Idiota (Dostoiévsk),  e no momento estou muito a fim de ler As Esganadas, de Jô Soares. 









Bom, é isso. Parabéns à Pandora pela inteligência e criatividade. E obrigada, Christian, por ter me indicado. 


Beijos a todos que tiveram a paciência de ler este meme e aos que tentaram. Não é  porque Guimarães Rosa é Guimarães Rosa que ele pode ser chato e eu não.



E mais uma vez a fonte se auto alterou, sozinha e a si mesma. Mas, enfim.


























26 comentários:

  1. Oi Ligéia!!! Na verdade eu peguei o meme do blog de um colega meu porque achei a ideia legal ssrsrsrs... Não sou tão criativa!!!

    E sim curtir sua lista, vc tem bom gosto e realmente um fraco por Poe \o/ Adorei ver Machado de Assis na sua lista eu tb amo o Darcy, mas sinceramente acho o Heatchcliff altamente psicopata rsrs... Mas tem seu charme com certeza tenho uma relação de amor e ódio com ele, as vezes quero colocar no colo as vezes quero dalhe uma boa pisa!!! rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pandora, bom, tudo bem que não foi ideia sua, mas foi muito legal você ter repassado. De qualquer forma, te acho inteligente o bastante para criar algo assim. Não estou puxando saco, estou falando pelo que leio no seu blog.
      Machado é minha segunda paixão literária, a primeira você sabe quem é...
      Ah, sobre o Heachcliff, os anti heróis têm isso, de fazer com que a gente os ame e os odeie. A gente torce por eles, mesmo eles não sendo, digamos, muito bons, rs..

      Obrigada, e um beijo!!!

      Excluir
  2. A indicação foi excelente. Não tenho o que tirar
    Eu não conheço o de Jô - As Esganadas. Parabéns!!!!
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janice, bom que gostou. As Esganadas é sobre um serial killer que mata gordas. O "esganadas" tem um duplo sentido aí, rsrs.

      beijos

      Excluir
  3. Aqui na minha cidade tinha uma livraria que o lema era:
    "Faça do livro seu melhor amigo."
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um livro bom é sempre um melhor amigo.

      beijos!

      Excluir
  4. Este é um dos melhores e mais legais dentre os memes que vi na blogosfera nos últimos anos, mas talvez ele tenha me parecido interessante por eu ter lido somente a sua contribuição, acho que ele perderia o que tem de bom se a pessoa que está respondendo apenas citasse o título do livro, sem acrescentar nada, você no entanto fez diferente, gostei dos comentários e das confissões! Beijos!

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/08/monty-python-em-busca-do-calice-sagrado.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bruno. Quando vi, estava "resenhando" os livros, rs.
      Quando agente gosta de um livro, a gente fala sobre ele, e eu acho interessante falar sobre os livros e não só citar os nomes, alguém pode se interessar em ler.

      Fiquei contente de você ter gostado.

      Muito obrigada.

      beijos!

      Excluir
  5. Poxa... que massa!!! Adorei.
    Acho que livro é livro. Cada um tem o seu preferido e afins... Mas é livro rs.

    Eu sou apaixonada pelo livro "Cavalo de Tróia". Adoro. Ficção ou não, muitas coisas ali eu tomei como uma verdade interna.

    Muito bom!!! Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris, desculpe a demora em responder, ando meio "maratonada", rs.
      Olha só, você também leu Operação Cavalo de Troia! Que legal! Eu simplesmente amei esse livro, não conseguia parar de ler. E sabe, eu também tomei muitas coisas como uma verdade interna, há coerência, muito mais no que diz o que todo mundo conhece.

      Obrigada, Cris.

      um beijo!

      Excluir
  6. Oiiiii... achei super bacana essa postagem! Nossa! Estou louca pra comprar O retrato de Dorian Gray. Mas, estou precisando me controlar em relação aos gastos com livros. Toda vez que vou à Fnac e à Saraiva aqui de Goiânia, gasto horrores!!!

    Orgulho e preconceito eu ganhei(se não me engano foi em janeiro) numa promoção do blog da Pandora... rsrsrsrs... adoro promoções!

    bjks :) JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joicy, eu conheço a FNAC, e sei como você sente, rs. Quando eu vou à Livraria Cultura aqui em São Paulo, passo o dia, adoro! Essa livraria é uma mega livraria, antes era um cinema ernorme que transformado em livraria. Se um dia vier a São Paulo, visite, fica no Conjunto Nacional, na esquina da Av. Paulista, com a Rua Augusta.

      um beijo e muito obrigada!

      Excluir
  7. Olá, Ligéia.
    Não lembro qual o livro mais caro que já adquiri, mas o mais barato foi o excelente Pregos Vermelhos, de Robert E. Howard, onde Conan e sua aliada Valéria encontram uma cidade fortificada no meio do deserto povoada por duas facções que guerreiam há décadas.
    Nunca li Oscar Wilde e nem Guimarães Rosa, mas li O Homem que Calculava e achei demais a forma como o protagonista se valia da lógica para resolver suas contendas.
    Abraço, Ligéia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jacques, eu não conheço esse livro, Pregos Vermelhos, me pareceu bem interessante. Olha, acho que você ia gostar muito de O Retrato de Dorian Gray, foi o único romance de Oscar Wilde, e foi o bastante para torná-lo um ícone da literatura universal.
      Ele escreveu muitas peças teatrais.

      Guimarães Rosa é uma leitura obrigatória, pelo menos "Grande Sertão", que eu ainda, não sei quando, vou conseguir ler, mas que é chato, é muto chato! Eu acho.

      Jacques, você bem que poderia fazer esse meme, né? Eu queria ler o seu. rs

      Obrigada. Um abraço pra você.

      Excluir
  8. Olá!Boa tarde!
    Ligéia!
    uau..você tem um gosto refinado!
    Eu li até o Operação Cavalo de Tróia 6 #deixa eu ver: Hermon, pensei que não iria conseguir,mas depois fui lendo e fim...
    meu irmão tem um sebo virtual,então o problema de ser caro ou barato, nihil.
    tem razão e Tutaméia do G.Rosa, com 40 histórias, foi "barra" , mas tive que fazer um trabalho de facul.
    quanto aos outros pecados capitais, os tenho moderado!Minha leitura favorita é sempre o próximo!
    Valeu?
    Parabéns á idealizadora, ao Christian pela indicação e á você pela postagem!
    Boa terça feira!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Poxa, Felisberto, você leu até o 6?! Olha, tenho mais vontade de ler Tutaméia que Grande Sertão. Preciso ler alguma coisa inteira de Guimarães Rosa, quem sabe eu não ache mais que ele é chato, ou o ache mais chato ainda! hahaha

    Abração!

    ResponderExcluir
  10. Olá Ligéia,
    Adorei sua visita, quanto a filhos cada um tem um jeitinho de lidar com eles, aproveite ao máximo cada idade, pois tudo passa tão depressa.
    Adorei sua postagem, adoro livros.
    Parabéns pelas leituras, ótimos livros, não conhecia O bruxo espanhol, vou anotar o nome. Estou lendo no momento o livro do Christian,estou gostando muito. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. Oi Verinha, então, não existe receita pra educar filhos, acho que vai do bom senso, e boa parte do nosso próprio berço.

    Sobre os livros, livros são as melhores companhias, ao menos pra mim. Quando estou com um, não me sinto só, nem reparo na minha solidão.

    Sobre O Bruxo Espanhol, sim, é bem legal, só tem uma parte que eu não gostei. Se você ler, vai saber qual. A história é meio "pesada", pode chocar, rs. Mas é mais lá pro final.

    Muito obrigada, você é sempre bem vinda.

    um beijo.



    ResponderExcluir
  12. Olá!Boa tarde!
    Tudo bem,Ligéia?
    Obrigado pelo comentário inteligente e de muita sensibilidade em meu blog,e é verdade, eu gosto de escrever poesias da forma que eu gostaria de falar, para dar a sintonia e o mínimo de contexto para quem me lê. Poderia fazer como seu "ídolo", rsrs, Guimarães Rosa:" Em lugar de alguma coisa, restam palavras.",mas preferi a simplicidade que já é muito complicada para mim,mero aprendiz!
    Obrigado!
    Boa quarta feira!Quinta feira!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Felisberto, não tem do que agradecer. Como eu disse, é sua marca isso. É um diferencial seu. Seus poemas, na verdade, são prosas poéticas.
    Parece mesmo que você está falando para a pessoa.

    Meu ídolo? hahaha. no way!!! rsss

    Ele pode ser o gênio que for, mas é chato. rsrsrsrs


    Obrigada, Felisberto.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Adorei isso tudo! E em relação a Oscar Wilde, quando li O Retrato fiquei perplexo com a forma confessional em que o autor se fundia aos personagens. Era como se eu estivesse lendo um diário pessoal dele. É um dos livros que eu mais me orgulho de ter lido. E já O Morro dos Ventos Uivantes é a pior leitura que já tive. Muito depressivo, angustiante, mórbido e enfim, acho que só o terminei porque a professora, na época, queria uma resenha dele. Mas como você mesmo disse: uma relação de amor e ódio. Acho que a leitura sempre nos proporcionará isso.

    Gostei muito do post! Gostei mesmo! Fiquei aqui como criança me divertindo com o brinquedo do outro e listando os meus próprios livros. E alguns que você listou eu ainda nem li (deu raiva agora srrsrs). Também estou louco para ler As Esganadas. Já até encomendei o meu agorinha, logo depois que li sua lista.

    Tenho por mim que livro é uma coisa muito, mas muito pessoal mesmo. É uma coisa de pele, você pega nele, dá uma olhadela, uma leitura aqui outra ali e assim vai indo. Se a pessoa gosta termina tão rápido que nem percebe e quando não gosta, só por deus! É um suplício só! Ou joga de lado, ou tem que ficar com ele até o final e depois fazer uma resenha para entregar à professora.

    E essa Pandora hein? Faz jus ao nome. Vocês estão de parabéns!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Victor. Bom ver seu comentário. Olha, "O Morro" é uma dessas leituras obrigatórias, eu acho, e eu gostei muito, mas eu sei que não é todo mundo que gosta. Eu curto muito a literatura do século dezenove. Emily Brönte teve alguma influência de Edgar Allan Poe nesse romance denso e meio depressivo, a passagem em que ele ouve a voz na janela é muito a cara de Poe. É uma história de amor com um drama psicológico.
    Para você que é uma pessoa que (ao menos aparentemente) vê sempre o lado bom e belo da vida, deve ter sido um martírio mesmo, rs.
    Sim, livro é como perfume, pessoal e de pele! rs.
    Eu joguei de lado O Grande Sertão, pelo jeito vou morrer sem ler... rsrsrs. E como sempre me cobram quando eu falo que não gostei de Guimarães Rosa a ponto de não querer ler nem um romance dele sequer(li o bastante na faculdade!), pego cada vez mais implicância dele.
    Eu comprei As Esganadas, e já estou "devorando...", rsss.
    O Jô tem um humor muito inteligente. Já li O Xangô de Baker Street e Assassinato na Academia Brasileira de Letras. Gostei muito, é uma leitura que descontrai e prende ao mesmo tempo.

    Sobre a Pandora, eu me enganei, não foi ela quem criou o meme, mas ela tem inteligência pra isso, e poderia perfeitamente ter sido ela.


    Muito obrigada, Victor, em meu nome e no nome da Pandora!

    Vê se aparece mais, você some, rs. Ah, sim eu sei, o trabalho. Mas vê se dá um jeitinho... Você é brasileiro... hahaha...

    Um abração.

    ResponderExcluir
  17. Ah, e sobre Oscar Wilde, é uma relação amor raiva (ódio não, rs) mesmo, pois aquela delicadeza dele me irrita, rs. Homem não pode ser assim tão delicado, rs. E como eu disse, não tem nada de preconceito, absolutamente. Ele é um homem, não importa sua preferência sexual.
    Wilde é genial em sua crítica à sociedade hipócrita e preconceituosa, o fez de uma maneira inteligente, sutil, mas disse muito nessa obra. Escreveu um único romance, e foi o bastante para se tornar um "clássico" da literatura. Sempre coloco "clássico" entre aspas, pois não sei bem o que significa "clássico", tenho uns questionamentos a respeito.

    ResponderExcluir
  18. Ligéia. Primeiramente, agradeço por ter aceito o desafio, não foram muitos que encararam meu dedo apontado para os seus pecados literários. rs.
    Gostei muito do modo que conduziu o meme, praticamente fazendo uma resenha, confessando minuciosamente cada um de seus "pecados".
    Eu tinha certeza de que Edgar Allan Poe estaria no topo da lista (não sei por que... ahaha) e certamente, também esperava que fosse o autor com o qual você não hesitaria nem por um segundo gastar "tudo o que tem", se o valor de uma obra fosse este. Senti uma "inveja branca" aqui com este clássico esgotado, gostaria muito de tê-lo, tal como você, também adoro Edgar Allan Poe e Machado de Assis.
    O mais interessante, no meu caso, é que Machado de Assis não me foi uma leitura imposta como a maioria dos casos de leitores os quais eu conheço ou tenho contato virtual. Meu pai me incentivou a leitura muito cedo, fui alfabetizado aos 5 anos, já entrei na escola alfabetizado e, como pra ele sempre foi imprescindível ter uma biblioteca em casa (quase tão imprescindível quanto o banheiro, rs), por curiosidade, ainda bem moleque, peguei Memórias Póstumas de Brás Cubas e fiquei fascinado já no início. Penso que sempre tive uma veia meio mórbida mesmo, pois a ideia do autor iniciar sua obra com seu óbito, foi pra mim de uma genialidade incrível. Devorei-o.
    Como você citou um livro grande, recordei-me que devorei em um dia as 700 páginas de Os Miseráveis de Victor Hugo, mas este sim foi uma imposição escolar, contanto, eu gostei do que li, mesmo tendo uma dor de cabeça terrível por ler algo tão longo em um tempo recorde.
    Quanto a Oscar Wilde, me surpreendi em estar justamente no pecado "Ira". Em minha opinião não haverá um romance melhor que O Retrato de Dorian Gray, mas respeito sua relação de amor e ódio com ele. Há pessoas, entre elas a própria Pandora, que não lhes agradou a narração homoerótica do autor. Como gêneros sempre são a última coisa que conseguem me chocar ou incomodar, eu achei de uma genialidade este livro que já reli diversas vezes e duvido que algum consiga superá-lo.
    Sobre Guimarães Rosa... Eu não ia falar nada mas... Ele não é chato, é algo... pior que chato! A sério, eu tampouco me ligo em ficar rotulando obras como "clássicas", não gostei de Grande Sertão Veredas. Li por imposição, porém, ao contrário de Os Miseráveis, se você me perguntar hoje algo sobre esta obra, lembrarei de poucas coisas e não a li em um só dia. Li devagar (impossível devorar quando se trata deste autor).
    Ainda não li nada de Jô Soares. Confesso que na literatura nacional contemporânea, eu acabo dando prioridade aos novos autores, no entanto, gostei do trocadilho que ele fez com o tema e o título e parece ser interessante a estória. Curto muito livros de suspense, principalmente com serial killers.
    Adorei sua participação! Está de parabéns pela cultura que possui, embora, isto não tenha me surpreendido do que venho lendo de você.

    PS: Eu também não sei o que acontece por vezes com meu blogue que "cria vida própria" e não consigo mudar fontes, ou formatações...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço por você ter me indicado. Eu A-D-O-R-E-I participar dessa inqui... opa, deste meme.
      Edgar Allan Poe é minha maior paixão literária, Sou estudiosa da vida e da obra dele. Ele foi tema do meu TCC em 2009, quando me formei em Letras, e minha nota foi 10. hehe
      Nossa, fique mega abismada de você ter lido Os Miseráveis em um só dia! Impressionante. Tomou o quê pra conseguir isso?...
      Eu também gosto muito do Retrato, e admiro Oscar Wilde,eu acho que peguei certa implicância porque antes eu estava num grupo de TCC que era sobre O Retrato. Mas isso é outra história.
      A minha segunda paixão literária é Machado de Assis. Li muitos contos dele, uns bem parecidos com Poe (O Enfermeiro é muito Poe). Guimarães Rosa é uó!
      Eu comprei As Esganadas, rs, estou quase terminando, estou presa no livro, é engraçado e ao mesmo tempo macabro demais. Acho que você ia gostar.
      Também tenho essa bronca desse negócio de "clássico", tanto para literatura quanto pra filmes.
      Tenho um opinião sobre ser culto(a): para ser culto, basta ler.
      Gostei demais do grau de importância da biblioteca na sua casa, rs. Meu pai adorava ler, e eu lia tudo o que ele comprava.Com doze anos li O Guarani. Estou pensando em postar sobre isso, repostar, porque eu postei no meu outro blog.
      Quanto à fonte, sem comentários!



      Excluir

Costumo responder aos comentários aqui no blog. Todas as opiniões são bem vindas, e importantes. Gosto de saber das pessoas o que pensam, o que sentem, o que gostam. Você que lê e prefere não se manifestar, quem sabe um dia volte para me dizer algo. Não tenho pressa, eu espero.

Divagar é preciso...