Detesto que me roubem a solidão sem me dar em troca verdadeiramente companhia. (Friedrich Nietzsche).

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Transparência





Silêncio em mim.

Calada minha voz,
Não meu coração.
Calada minha escrita
Minha imaginação
Não.

Ouço
Vejo
Tateio
Sinto
Penso.
Transpareço.

Estou
Como se não estivesse.



12 comentários:

  1. Serie uma transparência visível aos olhos??
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode-se dizer que é exatamente isso, Janice

      beijos.

      Excluir
  2. As vezes também tenho a impressão de que estou como se não estivesse ou de que estivesse mesmo sem estar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes a gente tem que abstrair, estar, mas só fisicamente.
      Ou estar em outro lugar em pensamento. Ah, sei lá, o importante é que você me entendeu e eu te entendi, rs.

      Um abraço, Gilberto.

      Excluir
  3. Por vezes, este silêncio nos é muito necessário parceira.
    Necessário aos outros e principalmente a nós mesmos, para não nos arrependermos depois.
    Gostei do texto. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Não ando em hora de falar. Minha alma anda em silêncio, é um sinal de paz.

      Brigadão, Christian. :)

      Excluir
  4. Ando me sentindo tão assim...
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem hora que o jeito é abstrair, ficar transparente. Porque as pessoas e as coisas à nossa volta à vezes parecem tão cansativas...

      bjos, Cris.

      Excluir
  5. Gostei do seu poema. Penso e sinto algo parecido.
    são os silêncios nossos.

    ResponderExcluir
  6. Gostei de você ter gostado. Silêncios nossos que nos dão o poder da transparência, estamos para os outros, mas nós mesmos não estamos lá.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ligéia.
    Tem vezes em que nos sentimos como se estivéssemos trancados dentro de nós mesmos e não tivéssemos como sair.
    Acho que isso é cíclico, como tudo mais.
    Esqueci de mencionar na postagem sobre os pecados literários que o livro do Conan me custou a bagatela de dois reais.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Com certeza é cíclico, e ainda bem, rs.

    Nossa, dois reais?! rss... Como pode né? Pois, é, só não lê quem não quer! E este , infelizmente, é um país que não lê.

    Um abração.

    ResponderExcluir

Costumo responder aos comentários aqui no blog. Todas as opiniões são bem vindas, e importantes. Gosto de saber das pessoas o que pensam, o que sentem, o que gostam. Você que lê e prefere não se manifestar, quem sabe um dia volte para me dizer algo. Não tenho pressa, eu espero.

Divagar é preciso...